quinta-feira, 30 de abril de 2009

Nossa Senhora do Orgasmo!




Suécia: A Igreja da Madona do Orgasmo ou Igreja de Nossa Senhora do Orgasmo [! Madonna of Orgasm ─ Church Orgasmens Madonnas Kyrka] sofreu um golpe em sua credibilidade [?] depois que uma corte de Justica Sueca proibiu o nome da "religião" por ser "inaceitável e ofensivo".

O fundador da igreja, o artista plástico Carlos Bebeacua, residente em Lovestad, sul da Suécia, tem enfrentado uma longa batalha para registrar a Madonna of Orgasm Church como uma "corrente de fé" instituída dentroda comunidade. A igreja foi fundada no começo dos anos de 1990 e tem o mesmo nome de uma pintura [foto acima], obra de Bebeacua que motivou protestos na Exposição Mundial em Sevilha ─ Espanha, 1992.

Bebeacua se defende: "O orgasmo é Deus, o orgasmo deve ser adorado. O orgasmo é a satisfação máxima dodesejo sexual e não deve se limitar a uma ejaculação. Você pode alcançar o extase através da arte ou diante de uma paisagem [me angana que eu gosto...] e aí "Wow!" ─ [interjeição que indica alegria, surpresa agradável]. Bebeacua almeja que, com o resgistro de Nossa Senhora do Orgasmo como Igreja, como uma fé comunitária [a crença na divindade/sacralidade do orgasmo] mais pessoas se sintam encorajadas a considerar o orgasmo como Deus.

Em novembro de 2008, Bebeacua obteve uma vitória, quando uma corte administrativa do município anulou a negativa de legalização da Igreja que tinha sido decidida pela Sweden’s Legal, Financial and Administrative Services Agency [Kammarkollegiet ─ Agência de Serviços Administrativos, Financeiros e Legais da Suécia]. Mas a Kammarkollegiet, hierarquicamente superior à administração municipal, anulou a anulação! em 28 de abril de 2009. A apelação, que deixa a Igreja na marginalidade, alega a denominação "viola o que é aceitável como padrão de costumes e, portanto, não se enquadra na esfera do interesse comunitário".

Especificamente, a Corte rejeita a associaçao das palavras "Madonna" [que se refere e/ou evoca, inevitavelmente, a Virgem Maria dos cristãos-católicos]; orgasmo e Igreja. Na opinição da corte de apelação essa combinação de palavras ofende não apenas os cristãos, em geral, mas à sociedade como um todo.

Fonte: Court climax premature for Madonna of Orgasm Church
IN The Local: Swedwn News ─ publicado em 29/04/2009


Quando o Ártico Não Era Gelado



No Ártico canadense, foi descoberto o fóssil de uma tartaruga datado em 90 milhões de anos. Este animal, encontrado ali, milhares de quilômetros distante de seu habitat natural, a Ásia, é o testemunho de um Pólo Norte que, um dia, teve clima temperado e recebia grupos de animais que migravam do sul. O exemplar foi encontrado e identificado pelos cientistas John Tarduno, geofísico da University of Rochester e Donald Brinkman, do Alberta Royal Tyrell Museum.

Tarduno, que "fez o achado" enquanto media o magnetismo de rochas antigas em um fiorde na ilha de Axel Heiberg, comentou:  

"Nós sabíamos que tinha havido um intercâmbio de animais entre Ásia e América do Norte durante a era dos Sáurios; Mas este é o primeiro exemplo que temos de um fóssil como esse na região do Alto Ártico mostrando que a migração pode, de fato, ter ocorrido. Estamos falando de calor, de condições livres de gelo no Ártico, condições que permitiam as migrações até o pólo".


O fóssil ─ de uma Aurorachelys gaffneyi ou aurora turtle [foto acima] ─ pertence a uma família de tartarugas há muito extinta e natural da Ásia, cuja característica é carapaça quase que perfeitamente redonda. 


É uma evidência de que o Oceano Ártico era muito isolado dos outros oceanos de água salgada. O Ártico, devia ter uma boa reserva de água fresca, fornecida por rios da Eurásia e da América do Norte. Os animais tinham uma rota conveniente pontuada pelas ilhas vulcânicas de um Ártico jovem. Essas ilhas, topos de vulcões, hoje estão submersas.

O "caminho das pedras", a lava acumulada petrificada em plataformas, e o calor gerado pelo vulcanismo criaram uma ligação entre América do Norte e Ártico. Não havia barreiras térmicas para dificultar ou impedir o trânsito de animais. 

Não se trata de especulação: aquelas ilhas, atualmente, são os picos de Alpha Ridge, uma cadeia de montanhas submersa que conecta a costa norte da Rússia com o Alaska [US] e o Canadá.

Fonte: BOSWELL, Randy. Turtle find sheds light on polar north's temperate past
IN Canada.com publicado ─ em 02/02/2009

COMENTÁRIO
por Ligia Cabus

A Antártida foi plena de vida verde e luxuriante; o Ártico tinha águas mornas. Os cientistas descobrem provas de fatos que ocultistas reconhecem há milênios. A Terra, esta esfera integrada em um sistema cósmico, não é estática nem imutável em nenhum sentido.

O planeta tem suas próprias evoluções [no sentido de movimentos] e o sistema solar, galáctico, cósmico tem os seus. O clima da Terra não se faz somente da combinação de fatores conhecidos pela ciência humana; mas também por elementos insuspeitados, que fazem seu papel obedecendo a ciclos de tempo muito mais longos que a vida de qualquer civilização conhecida até hoje.

Muito se fala sobre a inclinação do eixo da Terra mas pouco se esclarece sobre a causa do fenômeno. Sabe-se, com certeza que se a inclinação do eixo se altera, por menos que seja, muda o clima, muda a "face da terra". 

Não é difícil supor que uma alteração desse porte somente pode ter sua origem em um ciclo astronômico, em uma alteração do ambiente cósmico que a atual geração histórica, com seus pouco mais de 4 a 6 mil anos jamais testemunhou.

Todavia, os antigos "ouviram falar" dessa revolução no ambiente terreno porque conservaram muitos mitos que lembram as enchentes globais, os terremotos, maremotos, vulcanismo. Como as lendas:

1. dos Hiperbóreos [Segunda-Raça Humana];
2. da Lemúria [civilização da Terceira-Raça Humana];
3. da Atlântida [civilização da Quarta-Raça Humana], o continente que desapareceu nas águas oceânicas em "um dia e uma noite".

Sobre as revoluções cataclísmicas do planeta, entre os documentos-relatos que têm sido, geralmente, pouco considerados pela ciência oficial, o mais antigo talvez seja o da tradição sânscrita, que foi revelado ao ocidente, em pleno iluminismo do século XIX, com a propagação da chamada Doutrina Secreta apresentada, principalmente, pela Escola de pensamento Teosófico. Diz a Doutrina Secreta que:
...nas vizinhanças do Pólo Norte é que teria aparecido o primeiro continente inteiramente habitado. [Esse continente] submergiu deixando importantes vestígios nas regiões situadas na periferia do Oceano Glacial Ártico no início da Era Terciária...

Entretanto, na época em que existia essa massa continental, a atual zona ártica terrestre [continental] tinha um clima muito diferente [de hoje]: era uma zona tropical! Tanto os eruditos como os sábios aceitam isso; não se descobriram em Spitzberg e na Groenlândia os restos fósseis de magnólias, de figueiras, de palmeiras, de fetos arborescentes [tipicamente tropicais], de animais de regiões quentes? 

...Essa brutal inversão [do clima] seria explicada por um deslocamento do eixo terrestre [resultando na mudança dos pólos magnéticos do globo] ...Um tal transtorno não podia deixar de erguer um gigantesco maremoto. 
[HUTIN, Serge. Homens e Civilizações Fantásticas. IN Google Books: Hemus, p 35]

Talvez a Humanidade seja culpada pelo calor infernal dos verões, pelas secas e enchentes assassinas. Porém, a Humanidade, por mais poderosa que "se ache", não pode ser responsabilizada se a Terra, de tempos em tempos, se vira, se sacode, muda de lado por uma razão que os astrofísicos, geofísicos e outros físicos não puderam ainda atentar qual seja. 
 
Outro elemento que passa longe das mãos desastradas dos homens são as febres convulsas do sol. Sim, periodicamente, o sol espirra e explode, "se explode" perturbando todo o sistema do qual é rei. Depois, "volta a dormir".

Mas... e se no fim das análises, o Homem não for culpado? E considerando, mesmo, que a Humanidade seja uma multidão de inocentes, um dia, tudo com certeza se acaba em cataclismos geológicos e/ou astrofísicos. 

Se tudo morre no gelo da estrela que se apaga para sempre; nos fogos de estrelas nascentes e das moribundas; e ainda, menos, se tudo se acaba à passagem fugaz de um cometa ou de um planeta X, então quem é o culpado? Onde está o gerente do sistema solar? Onde está o presidente do Universo? Meditemos...

LINKS RELACIONADOS:

quarta-feira, 29 de abril de 2009

Tailândia: Monges Gays, Já Para o Armário!



Tailândia: a Novice Demonstration School, centro de formação/educação religiosa de um mosteiro da província de Chiang Rai ─ Tailândia, vai começar a ministrar um Curso de Boas Maneiras voltado para o objetivo de conter e/ou disciplinar o comportamento escandaloso de monges transsexuais ─ gays mesmo. É costume, parte da cultura tradiconal do país, onde 90% da população são budistas, que todos os homens, ao menos uma vez na vida, façam retiro ─ vivendo como monges, em um mosteiro.

O veterano, monge Phra Maha Wudhijaya Vajiramedhi admitiu para a BBC que o curso está relacionado ao comportamento efeminado entre os noviços, como usar maquiagem e túnicas apertadas e/ou curtas, reveladoras! Esse comportamento deplorável dos jovens monges não é coisa nova na Tailândia. Além disso, os monges tem sido muito criticados por cometerem abusos notáveis, como exaltar sua posição na sociedade pela ostentação de frotas de carros de luxo; venderem amuletos falsos [reedição da "venda de relíquias?!] e, naturalmente, violarem os votos de celibato.

O curso vai abordar questões como o fumo, o consumo de álcool, as vestes apropriadas e até mesmo o andar dos noviços ─ ou seja, esses noviços estão dando pinta [é constrangedor]. As memórias dos monges serão refrescadas pelo estudo detalhado dos 75 princípios budistas do Dharma e os [somente] 227 preceitos para monges [é complicado]. Completamente "sem noção" a geração contemporânea de monges bota sombra, cajal nos olhos e sai por ai [por lá] girando bolsinhas cor de rosa! [?] [Non, não é exagero do tradutor: é informação do veterano monge Phra Maha Wudhijaya Vajiramedhi, coitado...]

A Tailândia possui uma grande e visível [ô!] população de homossexuais. Vajiramedhi diz que é muito difícil tomar uma medida extrema, como excluir os homosseuxais, impedí-los de fazer o retiro no mosteiro [são jovens bichas muito religiosas e numerosas]. O mestre, porém, tem esperança de que o curso possa, ao menos persuadir o gays a moderar seus hábitos extrovertidos. Se esta iniciativa obtiver sucesso ela será extendida a outros monastérios budistas e seminários.

Fonte: 'Etiquette guide" for Thai monks
IN BBC News ─ publicado em 27/04/2009


EM MYANMAR... Em 2005 este editor traduziu outra história de jovem do extremo oriente que anseia pela vida monacal. O caso, porém, era bem diferente. Foi publicado originalmente no Australia News. Hoje é encontrado na internet em inúmeras reproduções [em inglês]. A tradução apareceu na Revista Sobrenatural e está lá até hoje; mas foi aqui reproduzida para comodidade do leitor.




Mulher vira homem em Myanmar

Thin Sandar [foto acima] era uma jovem comerciante de galinhas em Hlaing Thar Yar, em Myanmar. Ela sempre desejou ser um homem mas não havia nenhuma possibilidade disso acontecer. Em suas preces, costumava pedir para voltar à Terra como homem em sua próxima encarnação. Entretanto, durante a última lua cheia de junho [2005], na manhã em que completava 21 anos, ao acordar, a moça percebeu que algo estranho tinha acontecido. Seu sexo tinha mudado. Inexplicavelmente, um pênis se desenvolveu ao passo que os seios sumiram.

Ela, agora ele, correu a contar aos pais sobre o fenômeno. Submetida a exames médicos, a mutação foi confirmada: o pênis se desenvolveu como um prolongamento do clitóris. Diante disso, Thin Sandar mudou de nome: adotou a identidade masculina, tão sonhada, e agora chama-se Than Sei, mais adequado para um rapaz.

Enquanto a população local, extremamente supersticiosa, atribui a mudança a forças espirituais os médicos têm procurado, sem sucesso, uma explicação científica para o fato. Alguns chegaram a supor que fosse um caso de hermafroditismo porém Thin-Than nunca apresentou nenhum sinal desta anomalia. Em seu registro de nascimento está bem claro que veio ao mundo como mulher.

O pai de Thin-Than, Kyaw Htay, de 46 anos, ficou muito feliz com a mudança: "Eu sempre quis ter filhos homens, ao menos um que pudesse ser consagrado como monge mas Deus quis que eu só tivesse duas filhas. Agora, meu filho homem é uma realidade".

O caso está provocando enorme interesse público e o/a jovem mutante tornou-se uma celebridade do dia para a noite. Sua casa passou a ser alvo de peregrinações. Para garantir o conforto e segurança de Thin-Than, as autoridades instalaram a nova estrela dos mídia em um templo, onde pode receber as levas de curiosos que não param de chegar, ansiosos para ver "a moça que virou homem" com os próprios olhos.

Como homem, Thin Sandar pretende se dedidcar à contemplação da vida monástica até compreender o que aconteceu e definir um rumo para sua vida. Myanmar ou Myanma, antiga Birmânia, é um país de 600 mil km², situado a leste da Índia e do Nepal, às margens do golfo de Bengala, no oceano Índico. Sua população, cerca de 49 milhões de habitantes (em 2004), constitui-se em 80% de budistas e minorias hinduístas, islâmicas e cristãs que convivem com crenças tradicionais.

Fonte: Woman 'suddenly grows penis'
IN Austrália News
[fora da rede]
atualmente em Revista Sobrenatural publicado em 24/07/2005



terça-feira, 28 de abril de 2009

Inferno Africano: Bruxaria em Camarões


Bento XVI em sua visita a Camarões, março de 2009: insiste na urgente necessidade de combater a bruxaria no continente



Aqui, a "casa" típica de um curandeiro africano. Francamente, o que essa gente precisa [como diriam os Titãs] é de paviementação! Água encanada, chuveiro, vaso sanitário, tênis, jeans, camiseta, óculos escuros, antibiótico e antiinflamatório. Quanto às tradições culturais, se são essas tais como o voodoo insalubre e o emplastro de lama, melhor extinguir logo essa coisa e fazer o up-grade da África de uma vez por todas. Meditemos...

República dos Camarões - África: O artigo 251 do Código Penal de Camarões prevê que qualquer pessoa julgada culpada de prática de bruxaria poderá ser punida com mais de 10 anos de prisão e multa de $200 [duzentos dólares ou 100,000 FCFA - francos CFA - dos Países Africanos [padrão] França ou French-ruled African Coutries]. Naturalmente, as acusações devem ser provadas. Mas como provar a existência de um agente sobrenatural?

Há alguns anos esse tem sido o tema de muitas discussões naquele país. Em março de 2005, a Catholic University da Africa Central, em Yaounde ─ Camarões, organizou uma conferência internacional sobre Bruxaria e Justiça Social. Renomados pesquisadores, juristas, curadores [healers ou curandeiros] que seguem tradições, padres e estudantes investigaram e argumentram sobre a existência ─ ou não ─ de bruxaria, feitiçaria e se o sistema penal deve, ainda, nestes tempos tecno-pós-modernos, estabelecer uma punição específica para este tipo de conduta ou prática.

O aspecto subjetivo da bruxaria, dos feitiços, isto é, a mera Vontade dinamizada do "operador" ─ ou seja, o bruxo e/ou seu cliente, este fator não pode, ainda, ser flagrado pela polícia, investigado pela perícia convencional e muito menos constatado pela justiça.

Porém, quando as práticas dos feiticeiros transgeridem o código lei penal valendo-se de expedientes como o homicídio, o infanticídio, mutilações, lesões corporais, aplicação de "terapias" primitivas potencialmente perigosas para a saúde do indivíduo e/ou da sociedade; quando a feitiçaria se alia à extorção e ao estelionato e, ainda, quando essa curandeirice fere as normas básicas de higiene que devem ser impostas por um serviço público de vigilância sanitária, nesses casos, muitíssimo freqüentes na África, não são necessárias provas materiais do imaterial, do sobrenatural, da atuação de forças ocultas.

É só enquadrar o cidadão [ã] e mandar para a gaiola. As autoridades e os estudiosos, muitas vezes, complicam o que pode ser essencialmente simples. Meditemos ainda um tanto...

Fonte: FOMINYEN, George Esunge. Cameroon: Witchcraft and Justice
IN All Africa ─ publicado em 27/04/2009



segunda-feira, 27 de abril de 2009

Jeju Loveland: Jardim do Sexo



+ FOTOS? [Non negue, vc quer mais fotos;
enton clica, non custa nada e,de todo modo, é arrrrrte]

Asia Hotel
Pequisa Google


Fica na ilha de Jeju, [Jeju Island], Coréia do Sul. Foi inaugurado em 16 de novembro de 2004. Do tamanho de dois estádios de futebol, Jeju Loveland é um parque de exposição permanente de esculturas eróticas/porno-temáticas. Além das 140 esculturas ─ sem contar as pedras moldadas em forma de genitais, masculino e feminino e o espaço para projeção de filmes educativos sobre sexo ─ o parque também oferece "instalações", como masturbation-cycle [bicicleta para masturbação!] e as obras interativas [foto abaixo].

As esculturas do parque começaram a ser criadas em 2002 por graduados da Honjik University ─ Seul. A ilha ganhou esta vocação de centro de cultura sexual depois da guerra da Coréia, quando o local tornou-se destino preferencial para casais em lua-de-mel. Porém, eram casamentos arranjados e os casais sentiam-se constrangidos entre si [pois marido emulher nem se conheciam]. Por causa desse desconforto, alguns hotéis da ilha adotaram profissionais "quebradores de gelo", facilitadores pedagógicos da relação conjugal.

Aos poucos, a ilha se transformou em centro de referência de educação sexual. Loveland é, portanto, uma espécie de Kama-sutra, um livro de instruções sobre como fazer sexo escrito com esculturas ao ar livre. Não é necessário perguntar nada nem ler o índice; basta dar um passeio no parque e manter os olhos bem abertos. Loveland tem zonas separadas. O manual concreto é proibido para menores de 18 anos.



texto L. Cabus Fonte: Wikipedia English





LINKS

OS LIVROS DE ALCOVA DO  ORIENTE (ensaio acadêmico)

BREVE HISTÓRIA  DA  PORNOGRAFIA (ensaio acadêmico)

Inferno Muçulmano: Babel na Hora da Reza



RIAD - Arábia Saudita: O governo da Arábia Saudita está tomando severas medidas de repressão contra os sistemas de amplificação de voz utilizados pelas mesquitas no país. O ministro para Assuntos Islâmicos [relacionados à religião] Sheik Saleh al-Sheik determinou que equipes de inspeção fiscalizem as mesquitas da cidade santa, Meca, as de Riad e de outras cidades em todo o reino. A ordem é impedir abusos "acústicos" dos imãs nas cinco chamadas diárias para as orações [Adhan, chamada para oração; a Salah=oração].

Em Medina e outros grandes centros, os imãs, que são os pregadores do culto muçulmano, muito tradicionais quando se trata de regular as roupas das mulheres e as barbas dos homens, não hesitaram em se atualizar nessa questão da chamadas adotando, em um primeiro estágio, auto-falantes; e atualmente, usando sistemas de microfones, de amplificação do som, durante todo o culto.

A hora da reza virou um momento infernal, uma Babel [!]: as vozes dos imãs se confundem em altos decibéis resultando em uma poluição sonora tão intensa que o ritual tornou-se impraticável, porque uma mesquita abafa o som da outra e, evidentemente, as falas desse pregadores não é sincronizada.

As mais prejudicadas, claro, são as mesquitas menores e as pessoas que oram em suas residências. Em Bahah, cidade a oeste do país, os inspetores apreenderam 100 equipamentos em 45 mesquitas. A verdade é esses imãs estão "sem noção". Deus pode ser qualquer coisa, menos surdo. Meditemos... calados.


Fonte: Saudi cracks down on blaring mosque speakers
IN AFP/Yahoo News ─ publicado em 25/04/2009



domingo, 26 de abril de 2009

Os Papas Malditos Da Igreja Católica



O papa Formosus, desenterrado, podre, para jungamento póstumo


Papa, o cargo mais elevado da hierarquia eclesiástica católica, foi desde o início, um ponto polêmico nas discussões e divergências doutrinárias que abalaram o cristianismo dede o primeiro ano da Era Cristã. O cristianismo primitivo tem sua história envolta nas incertezas decorrentes da falta de documentação escrita original.

Na Idade Média, a organização hierárquica, como sistema dinâmico, buscava acomodação entre uma série de erros que foram mais significativos que os acertos. O papado era definido pelos desígnios dos jogos de poder político e econômico e, deste modo, os Papas verdadeiramente pios, devotos, seguidores de Cristianismo acima de tudo, alternaram-se com nobres cidadãos desprovidos de qualquer senso ético, moral ou religioso.

Com a chegada da Idade Moderna anunciada pela cultura Renascentista, encontrou a Igreja Católica Apostólica Romana viciada pelas manobras da corrupção enraizada. A degeneração dos padres, bispos, cardeais e, até daquele que deveria ser infalível, o Papa, tal degeneração tinha se tornado um escândalo público que resultou na Reforma Protestante deflagrada por Martinho Lutero.

Os Papas relacionados nesta matéria são alguns daqueles mais pervertidos. Seus pecados escabrosos tornaram-se amplamente conhecidos. Eles contribuíram decisivamente para manchar o nome do Cristianismo ocidental sediado, primeiro em Roma, depois no Vaticano. Até hoje a Casa de Pedro é questionada pelos abusos do passado perpetrados a partir do péssimo exemplo daqueles senhores Papas.

Foram ladrões, estelionatários, assassinos, estupradores, perdulários, arrogantes, violentos. Mais do qualquer Anticristo ou Anti-Papa, esses pontífices encarnaram a verdadeira manifestação do avesso do Cristianismo.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Segredos da Antártida


O vulcão Monte Takahe, oeste da Antártida [76.2 °S, 112°W]. Nesta região, o continente gelado tem muitos vulcões ocultos sob a manta de gelo. Alguns, muito erodidos pelas intempéries. Os cientistas somente reconhecem estes vulcões através de medições remotas que detectam diferentes massas rochosas, identificando as vulcânicas. O monte Takahe tem o cume elevado a mais de mil metros acima do gelo circundante. Porém, visto de perto uma montanha de gelo e nada deixa entrever que se trata de um vulcão.

Existem muitos mistérios relacionados à Antártida e pesquisas recentes revelam fatos novos que tornam o assunto ainda mais interessante. Os cientistas estão apenas começando a explorar alguns desses segredos ─ segredos que podem afetar o futuro do planeta.

Em 12 de abril [2009] The Independent publicou: Hilary Clinton urges Tougher Controls on South Pole Tourists [Hilary Clinton recomenda Rígido Controle dos Turistas no Pólo Sul]. Realmente, o turismo no Pólo Sul vem crescendo, tornando-se popular e embora tenham ocorrido alguns incidentes como algumas preocupantes colisões de barcos com o gelo e regiões traiçoeiras, nada indica que o turismo seja, de qualquer modo, prejudicial do ponto de vista ecológico, tanto mais que a ideologia corrente de aliar turismo a valores ecológicos tem obtido relativo sucesso em muitos paisagens do mundo.

Eis, então, que um sussurro conspiracionista especula: haveria alguma razão oculta para que os "poderes instituídos" mantenham as pessoas longe da Antártida?

Alguns Fatos: A Antártida não foi sempre coberta de gelo. Análises científicas demonstram que a cerca de 40 milhões de anos, em recuadíssimo passado, a Antártida era parte de um vasto e único continente.

Onde hoje impera o branco manto frio, um dia, o ecossistema foi exuberante em formas de vida que viveram em um clima temperado. Este continente, conhecido com Terra de Gondwana [Gondwanaland] era gigantesco: reunia os territórios dos atuais: América do Sul, África, Austrália e Índia.

Achados fósseis de ostracodas [crustáceo] que vive e viveu na Terra há 14 milhões de anos e, ainda, de corais, dentes de tubarões, répteis aquáticos, folhas, madeira e, troncos de árvores intactos que a Antártida foi quente o suficiente para ser hospitaleira dotada de abundante fauna e uma potencialmente desconhecida Civilização Humana [que muitos supõem ser Atlântida].

Em 2008, pesquisas do ambiente abaixo da superfície surpreenderam os cientistas: os resultados revelaram evidências da existência de uma cadeia de montanhas de tamanho comparável aos Alpes. Estas montanhas ocultas repousam insuspeitadas a uma profundidade de 4 km, cobertas de gelo e neve.

O Misterioso Lago Vostok: Também há muitos lagos escondidos nas profundezas das capas geladas ─ são os lagos sub-glaciais, e são líquidos mesmo. Destes, o maior é o lago Vostok, medindo 250x50 km [12.500 km²] de área e com 792,5 metros de profundidade. Sua água fresca está isolada, dentro de uma bolha na qual existe alta concentração de oxigênio. O lago em sua bolha está localizado abaixo de uma camada de gelo há 3 km de profundidade. É um ecossistema único, intocado. Há milhões de anos preservado de qualquer fator externo.

Os métodos tradicionais de perfuração que permitem colher amostras de gelo usam uma broca pequena, lubrificada com grande quantidade de querosene e uma substância anti-congelante.

Quando a broca, eventualmente, alcança a água do lago, as amostras colhidas estarão, necessariamente, "contaminadas". O exame desse tipo de amostras, colhidas naquele ambiente selado por Eras inteiras, revelou uma bactéria bizarra, única, nunca vista.

Em 1999, John C. Priscu, da Montana State University estudou o gelo colhido a 3 mil e 600 metros e comentou: "Nossa pesquisa mostra que o mundo dos micróbios tem poucos limites neste planeta. O lago Vostok é um dos últimos oasis inexplorados da vida terrena".

Em 07 de março de 2009, The Independent publicou que tecnologia "limpa", desenvolvida pela NASA para colher amostras no espaço [em Europa, lua de júpiter] seriam usadas na perfuração dos lagos glaciais.

Então, aquele rumor de conspiração cogita: será possível que os norte-americanos estejam preocupados com uma contaminação patogênica [doença] que poderia vir a ser causada por bactéria alienígena ─ no caso de dessa bolha sub-glacial, simplesmente, estourar?

Em 23 de abril de 2001 surgiu um alerta, quando naquele ambiente estéril e frio, depois de intensivas inspeções de saúde e apesar das medidas de quarentena, em acontecimento sem precedentes, irrompeu o surto de uma doença desconhecida que forçou o resgate, em condições adversas, com as temperaturas na faixa dos 96º negativos! ─ de 11 membros da base de pesquisas da American McMurdo.

Ao mesmo tempo, um membro da base de pesquisa da American Amundsen Scott [muitas milhas longe da outra base], também teve de ser resgatado.

E não somente seres humanos estão sucumbindo a misteriosas doenças. A vida selvagem também. Em dezembro de 2001, um "mal desconhecido" começou a matar centenas de pingüins próximo à base Australian Mawson.

Alimentando os rumores de que algo de incomum esteve acontecendo na Antártida, em 24 de janeiro de 2001 a NSA ─ National Security Agency [Agência de Segurança Nacional, USA] estava assumindo o controle da exploração científica Internacional do lago Vostok.


Anomalia Magnética: Em 2001, uma equipe de Cientistas da Columbia University conduzindo uma pesquisa no Vostok descobriram uma massiva anomalia magnética na extremidade sudoeste do lago. Michael Studinger, colaborador da pesquisa, comentou: "Essa anomalia é muito extensa. Não pode ser o produto de uma mudança diária no campo magnético".

A causa da anomalia tem inspirado muitas teorias. A mais amplamente aceita é que existe um "afinamento" da crosta terrestre naquela área, sob o lago e o magnetismo resulta da produção de gás e lava no subsolo.

Esses gases podem fazer de uma escavação ali tarefa extremamente arriscada com o risco: 1. de uma explosão que além de atingir os pesquisadores ─ 2. poderá liberar enormes quantidades de gases que provocam efeito estufa na atmosfera deflagrando uma drástica mudança no clima global.

Outros, arriscam hipótese mais ousada: a anomalia pode ser o resultado de uma fonte de energia remanescente de uma avançada civilização, hoje extinta. Muitos arriscam dizer que essa civilização foi a Atlântida.

Outros, preferem ser mais genéricos e especulam a possibilidade de ser um equipamento de origem não-humana, já que a área também é conhecida pelos avistamentos de UFOs.

Qualquer dessas hipóteses pode explicar tanto a presença da NSA ─ Agência de Segurança Nacional, USA e relutância em permitir o avanço do turismo quando estes turista, vagando na paisagem podem, inadvertidamente, estar em perigo, de infecção ou explosão ou, ainda, tornarem-se incômodas testemunhas de eventos que são segredos de Estado; de mais de um Estado; de alcance internacional.

Em Busca de Recursos Naturais: Em 1959, os governos da Argentina, Bélgica, França, Chile, África do Sul, Japão, Noruega, Nova Zelândia, antiga União Soviética, hoje, Rússia, Reino Unido, Estados unidos e Austrália, assinaram um tratado de cooperação científica, reconhecendo a importância ecológica da Antártida e com o compromisso de manter a área livre de conflitos. Todavia, atrás desta bela cena, sempre houve pretensões não declaradas de, cada país, se tornar proprietário de áreas "de interesse". Hoje, o tratado está caduco.

Nos anos de 1950, antes dos primeiros estudos significativos, a Antártida era vista como território desolado e estéril sem nenhum valor econômico. Muita coisa mudou desde estão.

Os estudos preliminares para investigar a origem da luz verde emanada da zona de anomalia magnética, supondo uma grande fonte de gás combustível, estimou que mais de 200 bilhões de barris de petróleo podemestar entesourados embaixo da camada de gelo.

A questão é localizar e calcular o custo da extração. A briga começou há tempos e começa a se tornar escancarada. Em 2009, o Reino Unido está requisitando direitos sobre jazidas minerais no leito do mar territorial antártico, potencialmente rico em gás e petróleo. Chile e Argentina uniram-se para contestar a reivindicação britânica.

A Antártida Está Mudando: Em abril de 2009, a Barranca de gelo de Wilkins, medindo 14 quilômetros quadrados, partiu-se. Isso tem sido citado como evidência do aquecimento global porém pode haver outra explicação.

Apesar das investigações geológicas serem dificultadas pelas condições ambientais, os estudiosos suspeitam que existe um vulcão ativo e falhas, aberturas de terreno no subsolo: mais um segredo do manto gelado.

Em janeiro [2009], os pesquisadores da Britsh Antartic Survey descobriram evidências de cinzas e escombros. eles acreditam que são os sinais de que recentemente aconteceu uma erupção vulcânica sub-glacial ─ o que poderia explicar o aquecimento localizado.

A Geleira de Pine Island, contendo 30 trilhões de litros de água, está sob observação. Ela parece estar derretendo mais rápido que certas regiões do Ártico. A inconsistência na temperatura da Antártida pode indicar fenômenos de vulcanismo específicos, localizados, e não mais uma "consequência do aquecimento global desencadeado pela maldita raça humana!"

LINKS RELACIONADOS:
FONTE: HAYES, S.. Secrets Beneath the Antarctic Ice
IN Socyberty ─ publicado em 19/04/2009

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Devoção Demente: Cortou a Língua e Deixou no Altar


Fotos: T. A. Rust, anos 1880 ─ IN India Routs: Ascetics

Índia: O caso se deu com o Sr. Ramroop, morador de Adharipurva, vilarejo sob a jurisdição da polícia de Risa: devoto da deusa Durga, ele era um fiel em suas freqüentes orações no templo de Samai Mata, localizado em Chakia Gram.

Em 31 de março [2009], era uma terça-feira, ele cortou a própria língua com uma faca e depositou a horrível oferenda aos pés da deusa.

A informação é de que o ato tresloucado foi o agradecimento do homem para com a divindade por uma graça recebida [este escriba fica se perguntando que raios! de graça foi essa...]. Ramroot foi levado para um Pronto-socorro em estado de inconsciência. Nestes dias [entre março e abril], há um grande movimento de devotos naquele templo por causa
do Navatri...

Navatri é mais um daqueles incontáveis festivais hindus, com muita dança em adoração a algum dos também inumeráveis deuses do panteão colorido que caracteriza o hinduísmo popular. Navatri, palavra sânscrita, significa Nove Noites [onde Nava=nove e Ratri=noites].

Durante o período, as nove formas de Shakti/Devi [formas energéticas, de energia, da divindade] são homenageadas. Os Nove Dias do Durga Puja é maior festival anual de Bengala mas que também acontece em outras partes do país.

Assim como a maior parte destas festas tradidicionais de aborígenes contemporâneos do mundo todo [como o Carnaval da Bahia ou o São João do Nordeste e resto do Brasil, por exemplo], remanescentes heranças de primitivas culturas agrícolas, o Navatri é sazonal, com data definida pelo calendário lunar e culto centrado em dividades femininas, as tão faladas Deusas-Mães.

No caso, é Durga [também chamada Parvati], a Mãe Mahsasura. Na verdade, os deuses hindus parecem ser tão numerosos porque cada um deles possui outros tantos nomes que correspondem às diferentes energias de manifestação da entidade.

Uma coisa complicada para chuchu [em demasia] que, nos labirintos das ciências ocultas, são alegorias para descrever a inefável realidade metafísica do Universo [até me deu uma convulsão mental, essa coisa].

FONTE: Devotee offers tongue to Goddess Durga
IN The Times of India publicado ─ em 02/04/2009



A sobrevivência de um pensamento religioso que produz atitudes como a do devoto de Samai Mata; o que Ramroot fez, a automutilação extrema, que parece tão espantosa par a cultura mundial globalizada pós-moderna, na Índia, não surpreende e não é incomum. 


É uma daquelas bolhas de folclore inútil que resistem nutridas pela mente embotada/aprisionada na lama da mais densa ignorância. Um comportamento que o Iluminado Buda Sakyamuni, em seus anos de Iniciação, logo viu que era coisa de demententado:

Junto de um outeiro da cidade, exercitando ciências e virtudes Viviam monges em diversos grupos... Mortificavam seus magros corpos pensando que somente pela dor é que se pode a dor vencer enfim. Alguns mantinham para cima os braços ininterruptamente, dia e noite, até que desnutridos, definhados, se inteiriçassem quais dois galhos mortos.

Outros, as mãos mantinham tão fechadas que as unhas em crescendo se fincavam pelas palmas adentro agudamente. Assim por diante, todos se inflingiam sofrimentos e dores esquisitos. 

Dentre eles um, considerado santo, mutilações terríveis realizara, perseverante, no seu próprio corpo. A língua, o sexo, os olhos e os ouvidos havia mutilado pela glória de suportar tão grandes sofrimentos... E Sidartha se afasta tristemente... Infelizes homens que nesta vida acendem um inferno para evitar o inferno da outra vida...

EDWIN, Arnold. A luz da Ásia.
[Trad. Ary de Mesquita].
IN A sabedoria da Índia e da China ─ v. I
org. Lin Yutang. Rio de Janeiro: Pongeti Editores, 1955 ─ p 472



 
Mas nem só de indianos vive... ou sofre a autoflagelação. Em novembro de 2006, Sofä da Sala publicou:
MONGE TAILANDÊS CORTA PÊNIS FORA!!!
BANKOK/REUTERS: Um monge budista tailandês amputou o próprio pênis com um facão depois de ter uma ereção durante uma meditação. Atendido para fazer curativo no Mahajah hospital, 780 km ao sul do Bankok, o monge, de 35 anos, recusou o reimplante do orgão alegando que renunciava a todos os prazeres e necessidades mundanas. Na quarta-feira, 22 de novembro de 2006.
FONTE: Buddhist monk cuts off penis and renounces refix
In REUTERS/UK ─ publicado em 22/11/2006
[Trad. Ligia Cabús]

quinta-feira, 16 de abril de 2009

China: Golfinhos Rechaçam Ataque Pirata



Beijing: Milhares de golfinhos bloquearam o avanço de navios somalis piratas do Golfo de Aden impedindo a abordagem à frota chinesa. 

Quando os chineses se deram conta dos movimentos suspeitos dos somalis, que preparavam o ataque, os golfinhos, em uma aparição surpreendente e heróica, saltando na água, colocaram-se, como uma barreira, entre os bandidos e suas pretendidas vítimas. Os piratas suspenderam a manobra e bateram em retirada. A cena espetacular ainda continuou por algum tempo.

Desde dezembro de 2008, os navios mercantes chineses utilizam uma escolta de três embarcações, depois que a United Nations Security Council [Conselho de Segurança das Nações Unidas] alertou os países sobre a necessidade de patrulhar o Golfo de Aden e o mar da Somália. Essa rota marítima, muito movimentada, passou ser alvo constante da pirataria, tornando a navegação intercontinental uma jornada perigosa.

A primeira esquadra de segurança da China, que escoltou 206 navios, incluindo 29 estrangeiros, resgatou com sucesso três embarcações que sofreram ostensiva tentativa de assalto. 

Cerca de 20% dos navios mercantes chineses passam pelas águas da Somália, onde ocorreram ataques piratas de janeiro a novembro de 2008. Antes que a força tarefa fosse organizada, em novembro [2008], sete embarcações chinesas foram sequestradas: uma delas, o Tianyu 8, um barco de pesca, somente foi devolvido em fevereiro de 2009.

Desde o início do ano já se registraram 77 ataques a embarcações, sendo que 18 foram roubadas e 16 barcos com 285 tripulantes a bordo continuam nas mãos dos piratas. Os sequestros dos barcos no Golfo do Áden têm como objectivo o pedido de resgates milionários por parte dos piratas. [IN Jornal Digital ─ publicado em 14/04/2009]


FONTE: Thousands of dolphins block Somali pirates
IN Xinhuanet English ─ publicado em 14/04/2004

quarta-feira, 15 de abril de 2009

Antiguidade: Antropófagos da Alemanha



Os Filhos de Pindorama. Canibalismo no Brasil em 1557, conforme relatado por Hans Stenden. [Wolfhagen, 1579]. Esta gravura, muito conhecida, é sempre lembrada quando se fala em canibalismo. Outra referência recorrente são os canibais das ilhas Caribenhas. Porém, as notícias abaixo não foram protagonizadas por Tupinambás de Feira de Santana [BA]. São relatos antigos e contemporâneos de fatos ocorridos no Velho Mundo [Europa]. Estes macabros fatos recentes fazem pensar em uma possível degeneração da espécie humana, que parece estar fazendo um lamentável caminho de volta para a bestialidade. Meditemos...

Na Alemanha, próximo à cidade de Speyer, arqueólogos descobriram indícios de antigos festins canibais que devem ter acontecido há sete mil anos. Os ossos humanos encontrados apresentavam cortes característicos da prática, paralelos, e as extremidades foram esmagadas. A carne e o tutano dos ossos haviam sido "removidos". Os corpos tinham sido evidentemente golpeados, espancados mesmo antes das vítimas serem "abatidas".

No sítio arqueológico da Idade da Pedra foi identificado um vilarejo com 12 habitações, cercado por duas linhas de trincheiras não contínuas. Desde as primeiras escavações no local, na década de 1990, os pesquisadores atentaram para os numerosos esqueletos mutilados.

A princípio, pensou-se que as mutilações eram testemunhos de guerras tribais. Porém, o antropólogo Bruno Boulestin, da Boedeaux University estabeleceu que pelos menos dois mil pedaços de ossos pertenciam a apenas doze pessoas. Examinando mais material fóssil, descobriu-se que mil pessoas foram mortas e canibalizadas. A explicação clássica é que estes homens e mulheres e crianças! primitivos comiam gente em cerimônias místicas, em rituais místicos. Todavia nada garante que tenha sido sempre, realmente, assim: aquelas pessoas podem, perfeitamente, ter servido como refeição de seus semelhantes.

Os estudiosos, com a mente sempre repleta de hipóteses, sugerem que o vilarejo pode ter sido o reduto de alguma casta sacerdotal que dominava outros povoados vizinhos e que usaram o canibalismo como forma de opressão e, possivelmente, porque acreditavam que o consumo de carne humana pudesse lhes conferir poderes mágicos. Estes "sacerdotes antropófagos" também criavam porcos, ovinos [carneiros e ovelhas], gado bovino; cultivaram campos de trigo e cevada, produziam cerâmica.


FONTES:

Traces of cannibal feasts unearthed in Germany
IN Pravda English ─ publicado 13/04/2009
Germany: Remains of ancient cannibal feasts discovered
IN All News Web publicado ─ 02/04/2009




Druidas Canibais


Os restos mortais do Homem de Lindow

Inglaterra: Em 11 agosto de 1984, na localidade de Lindow Moss ─ Mobberley, noroeste da Inglaterra, sepultado em um pântano, foi encontrado o corpo razoavelmente bem preservado de um homem. As análises mostraram que ele viveu entre os anos 60 e 90 d.C., em um estágio cultural correspondente à da Idade do Bronze e tinha cerca de 20 ano squando morreu. O exemplar foi chamado de Lindow Man e, desde então, tem sido objeto de studos específicos e comparados.

Desde o início ficou bem estabelecido que o Lindow Man tinha sofrido morte violenta: "Sua cabeça foi esmagada, o pescoço, estrangulado com uma corda, ao se partir, foi cortado produzindo um fluxo intenso de sangue" ─ conforme explicou a arqueóloga Miranda Aldhouse-Grenn, especialista em Druidas da Cardiffe University, País de Gales.

Outra evidência foi achada dentro do corpo, nos intestinos: pólen de visco [Viscum album ─ visgo ou agárico, gui em francês], planta sagrada para os Druidas e usada em refeições e/ou bebidas oferecidas a participantes de rituais. O agárico, a depender de como é processado e das doses ministradas, pode ser um antídoto contra envenenamentos ou, ao contrário, um poderoso veneno.[Os romanos escreveram que os Druidas colhiam o visgo das árvores usando a famosa pequena foice de ouro].

Indícios, como unhas bem tratadas, cabelos e barba bem cortados, sugeriam que ele ocupava uma posição social elevada; que podia, inclusive, ter sido um Druida. Esses sinais fundamentaram a conclusão de que Lindow Man tinha sido vítima de um ritual de sacrifício. Lindow Man foi executado [ou sacrificado] justamente na época em que os romanos lançavam-se em um novo ataque à ilha da Grã-Bretanha, que já consideravam parte do reino cujo domínio, soberania, precisava, apenas, ser consolidado.

Nesta situação, os Druidas consideravam absolutamente necessário realizar um sacrifíco capaz de persuadir os deuses a deter o avanço romano. Eles tinham de oferecer uma vítima, um sangue precioso. Por isso, escolheram um homem nobre. Sobre isso, o próprio Julio Cesar escreveu: "Em tempos de grande perigo, os Celtas acreditavam que não menos que a vida de um homem deveria ser oferecida para garantir os favores dos deuses".

Essas descobertas confirmam informações da crônica romana que sempre foram encaradas com suspeição pelos estudiosos, como "propaganda de guerra". Registraram os romanos a selvageria dos Druídas; Druídas que no imaginário romântico popular eram vistos como velhinhos essencialmente bondosos, conhecedores dos segredos mágicos da natureza. O fato porém, é que os legionários e generais que voltaram da primeira incursão à Bretanha, no século I d.C., contaram histórias macabras sobre os sacerdotes celtas.

Julio Cesar, que lá esteve em 55 d.C., conta que os Celtas "acreditavam que os deuses se compraziam com a morte de prisioneiros e criminosos mas se os 'objetos de sacrifício' acabassem, eles sacrifirariam um inocente". O historiador Plínio, o Velho, também do primeiro século d.C., diz mais: que os celtas praticavam o canibalismo ritual, comendo a carne de seus inimigos a fim de obter força fisica e espiritual.

Outra terrível indicação de sacrifícios entre os Celtas, foi encontrada na caverna de Alveston, Inglaterra. Em 2000, foram descobertos esqueletos pertencentes a mais de 150 pessoas, datando, ainda uma vez, do período da conquista romana. É possível que os druídas tenham assassinado essa pequena multidão em um só evento, uma só cerimônia. Um recurso extremo [irracional e primitivo] para deter o inimigo por meio de forças sobrenaturais.

A invasão romana pode ter desencadeado um processo de desespero que levou os Druidas, guias daquele povo, a intensificar os sacriícios como medida extrema para evitar a vitória dos invasores. O arqueólogo Mark Horton, da University of Bristol, diz que a pilha de corpos sugere uma resitência selvagem aos romanos, no plano mundano das batalhas, enfrentamento corpo a corpo mas, também, um radicalprocedimento religioso que produziu essas numerosas
mortes rituais.

Todavia, a chacina de Averton não se resume ao mero sacrifíco, à morte das vítimas. Os ossos daquela caverna mostram sinais de canibalismo. Um fêmur humano foi quebrado de maneira característica, já conhecida dos antropólogos: fratura típica para propiciar a extração dos nutrientes, do tutano. Ao longo da história dos Celtas, pode-se dizer em favor dos Druídas que estas práticas foram raras, um recurso mágico utilizado em caso extremo.

FONTE: OWEN, James. Druids Committed Human Sacrifice, Cannibalism?
IN National Geographic ─ publicado em 20/03/2009




Canibalismo Hoje!!!


Rússia, 2009 ─ Em Irkutsk,cidade siberiana, Olesya Mostovschikova [foto acima], 27 anos, foi presa por canibalismo. Usando uma machadinha ela abateu a "amiga" Tatiana Romanchuk, 32 anos, na frente do filho, de 7 anos. A "demente" relatou:

"Calmamente eu peguei a machadinha e bati várias vezes na cabeça dela. Então, cortei suas orelhas, arranquei um dos olhos, cortei um braço e uma das mãos. Cozinhei essas partes no forno".

Olesya também separou e cortou em pedaços nádegas, seios e bochechas e preparou como iguarias que ofereceu como jantar a uma outra "amiga", que alega ter sido forçada a comer. As pernas e todo o restante, a canibal colocou em uma caixa e enterrou no jardim. Esta caixa, encontrada por vizinhos, revelou o crime e a polícia foi acionada.

FONTE: Cannibal axe killer eats friend
IN Metro-UK ─ publicado em 27/03/2009

Foto da "família"
Comidos Vivos! Tchecoslováquia, 2008: em Brno ─ Kurim [segunda maior cidade do país], o menino Ondrej Mauerov, 7 anos e seu irmão Jakub, 9 anos eram mantidos presos e acorrentados pela mãe, Klara Muerova, 31 anos, no porão da própria casa. 

Junto com os irmãos a polícia encontrou, também, uma outra garota, "filha" adotiva aparentando 13 anos. Klara pertence a uma seita chamada de Grail Movement. As crianças eram amordaçadas enquanto apanhavam e tinham partes de sua pele e carne arrancadas para servir aos ritos canibais da seita.

A "mãe", assistia tudo através de um monitor de TV instalado na cozinha; porém, outra câmera, da vizinha, captou as imagens do monitor de Klara e o alerta foi dado à polícia. As vítimas foram resgatadas e os canibais, todos identificados. 

Klara alegou que era manipulada por Barbara Skrlova [33 anos] e por seus próprios irmãos, Katerina [34 anos] e Jan Skrla. Um amigo de Skrla, Jan Turek, também participava dos rituais.

O Grail Movement, uma seita secreta [claro!], foi fundada nos anos de 1940 pelos seguidores do alemão Oskar Ernst Bernhardt, também conhecido como Abd-ru-shin. Atualmente sediada no centro da Tchecoslováquia, a seita alega ter 10 mil adeptos somente na Grã-Bretanha.

FONTES:
BINGHAM, John. Cannibal relatives ate boy alive
IN Telegraph-UK ─ publicado em 20/06/2008
Cannibal Grail sect has 10,00
IN Telegraph-UK ─ publicado em 20/06/2008

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Virando a Tromba



Em Varsóvia, políticos estão irritados com a direção de zoológico que permitiu a aquisição de um elefante gay para um zoológico local. Michak Grzes, conselheiro conservador da cidade de Poznan, membro do partido Law and Justice, protestou: "Nós não podemos pagar 11 milhões de dólares [37 milhões de zlotys, moeda local] para ter um elefante gay! ─ no maior zoológico da Europa. Nós queremos um elefante para procriar mas este elefante, [chamado Ninio] prefere a companhia dos machos [!]. É indiferente às fêmeas!"

O diretor do zoológico de Poznan, envolvido na negociação, justificou: "É só uma fase". Ninio tem 10 anos, jovem demais para decidir suas preferências sexuais. Ele somente alcançará a maturidade reprodutiva aos 14 anos. Até lá, veremos...

FONTE:
Gay elephant sparks anger in Poland

In Tlegraph-UK ─ publicado em 10/04/2009




Bendito Cão


DIANA, na terra, deusa da caça: sempre acompanhada de cães

Em Kana, cidade da Hungria próxima à capital , Budapest, foi descoberto um cemitério medieval, datado do período entre os séculos X e XIII, cuja área é dividida em duas seções: uma parte, para humanos, outra, para cachorros. Os arqueólogos identificaram 25 sepulturas de cães e mais de 1.300 ossos de animais. Marta Daroczi-Szabo, arqueóloga da University of Budapest, acredita que os habitantes de Kana praticavam mais de uma religião [será que esta húngara nunca ouviu falar de sincretismo, fóoclore, cultura popular? Continuemos].

Covertidos ao Catolicismo em torno do ano 1000 d.C., a elesnão seria, então, permitido nem correto a prática de sacrifícios pagãos. Não obstante, ao que tudo indica, as pessoas continuaram "adorando" cães como animais sagrados. Os especimes adultos eram enterrados em sepulturas especiais, solenes. Os filhotes tinham seus restos mortais depositados em vasos de argila. O cemitério dos cães é anexo ao cemitérios das pessoas.

Segundo os historiadores, na Hungria, os cães representavam amuletos vivos pois, acreditava-se, sua presença protegia as pessoas contra influências espirituais malignas, como o "olho do mau" [também conhecido, "como dizia minha avó" olho-gordo ou olho-de-seca-pimenteira]. Esses animais também simbolizavam [e ainda simbolizam] a fidelidade.

Em ocultismo, é conhecimento corrente que os cães, especialmente os cães de pelagem completamente negra, de fato, tem o poder de repelir as más influências ou mesmo se insurgir contra elas, ladrando contra um inimigo invisível aos olhos humanos.


FONTE: Ancient Europeans worshipped dogs and believed in Christ
IN Pravda English ─ publicado em 09/04/2009

domingo, 12 de abril de 2009

Os Segredos do Deserto de Gobi



O deserto de Gobi, o quinto maior deserto do mundo, localiza-se entre o norte e noroeste da China e ao sul da Mongólia, estendendo-se por uma área de 1 milhão 295 km². Ali existem diferentes ecossistemas, variações climáticas e topográficas. Sua amplitude térmica é espantosa. 

A média anual situa-se entre -2,5ºC +2,8º C, porém, em suas diferenças extremas a temperatura pode ser extremamente quente, 38, 39º C ou fria -47ºC. Seus ventos a 30 metros por segundo. 

É um dos mais preciosos sítios arqueológicos do mundo onde são encontrados fósseis petrificados a céu aberto. No passado, o Gobi foi uma movimentada rota de caravanas, a Silk Road - Rota da Seda, ao longo da qual floresceram cidades importantes.

É o habitat de animais raros como camelo-bacteriano [de duas corcovas] e o cavalo-de-przewalski [Equus przewalski]. Também abriga uma criatura mítica, o Aka Allghoi Khorhoi [Olghoï-Khorkhoï], um verme monstruoso que mata suas vítimas com um ácido venenoso. Não tem cabeça nem patas e sua cor é vermelho sangue. A criatura movimenta-se de modo estranho, como que girando. 

É atraída pela cor amarela.Tocá-lo produz morte instantânea. Dele também se diz que dá choques elétricos. A criptozoologia, estudando esta criatura, conclui que se trata, de fato, de um verme muito fino, medindo cerca de 1 metro de comprimento. Sua existência foi documentada, pela primeira vez, em 1926. 

O criptozoólogo francês Michael Raynal identificou o verme da morte como uma espécie desconhecida de anfisbeno, um réptil que vive em túneis subterrâneos. Todavia, há quem discorde porque os répteis anfisbenos são criaturas inofensivas.

Ocultistas de todo mundo reconhecem que o Deserto deGobi é um dos lugares mais misteriosos do mundo. Suas areias douradas, suas planícies de cascalho na paisagem nua escondem o insondável. A tumba esquecida de Gengis Khan, os fósseis da gigantesca fauna pré-histórica, a silhueta diáfana da cidade sagrada de Shambala, os tesouros dos homens e dos deuses guardados por estranhos seres encantados. L E I A   M A I S

quinta-feira, 9 de abril de 2009

Mistério: A Rainha-Leoa de Judá




Leoa de Judá: Ilustração da tábua de argila encontrada pela Tel Aviv University em Tel Beit Shemes, 2008. Fonte: AFTAU ─ Diz a lenda que na antiga terra de Israel os governantes eram todos homens mas a escavação em Tel Beth-Shemesh revela a figura de uma misteriosa rainha.



Os arqueólogos Shloma Bunimovitz, da Tel Aviv University e Zivi Lederman, do Department of Archaeology and Ancient Near Eastern Civilizations [Departamanto de Arqueologia e Civilizações Antigas do Oriente Próximo] descobriram uma placa de cerâmica incomum onde figura a representação deuma personamgem feminina, caracterizada com uma rainha divinizada sugerindo a possibilidade de que uma rainha possa ter, um dia, governado aquela cidade, na antiga região de Canaan.

O sexo da figura pode ser reconhecido pela simbologia clássica da arte egípcia e cananita: o estilo do cabelo, feminino, os braços arqueados tendo nas mãos flores delótus, atributos relacionados às mulheres. Os historiadores sugerem que a placa é um documento representativo da "Senhora das Leoas", até agora mítica governante cananita mas que tornou-se conhecida por enviar cartas aflitas ao faraó do Egito relatando o sofrimento e a destruição em seu reino.

"A descoberta desta peça pode ser a confirmação de nossa hipótese de que existiu uma figura feminina [na história desse povo]. Obviamente, algo muito diferente, incomum estava acontecendo nesta cidade. Sabe-se que a "Senhora das Leoas" mantinha correspondência entre Canaan e Egito. O cenário de destruição onde foi encontrada a placa é uma chave para este enigma" ─ comentou Dr. Lederman.

Nos anos de 1350 a.C. havia muita turbulência política na região. Era corriqueiro os reis cananeus escreveram em tábuas de argila as cartas que eram enviadas ao faraó do Egito pedindo ajuda militar. Entre estas cartas de reis foram achados dois raros exemplares, entre as 382 tabuletas "del Amarna", descobertas a poucos anos por fazendeiros egípcios.

São duas cartas da "Senhora das Leoas", de Canaan. Ela conta que bandos de rebeldes, pessoas rudes, que invadiram a região e que sua cidade podia não resistir ao vandalismo. Como as tabuletas foram encontradas no Egito e não em Israel oshistoriadores querem confirmar a origem das peças.

A grande questão é: "Qual o nome da cidade que ela governava? Lederman e Bunimovitz acreditam que era uma cidade de, mais ou menos, mil 1.500 [mil e quinhentos] habitantes. O Profº Nadav Naadman, também da Tel Aviv University, sugere que pode ser a cidade de Beth Shemesh.

Mas não há provas dessa conjetura; apenas o fato de que "a cidade [Beth Shemesh] foi violentamente destruída, coisa rara de ser ver em arqueologia" informa Bunimovitz que, ainda, aponta muitos achados exóticos no sítio da cidade destruída, incluindo um selo real egípcio, pontas de flecha feitas de bronze e uma coleção de vasos. A estrutura e os indícos são de cidade-estado de certa importância geográfica, política e econômica no Leste do Mediterrâneo.

Os arqueólogos consideram que tais descobertas suscitam uma nova interpretação da história [notadamente hegraica] pré-bíblica. Pode-se vislumbrar uma sociedade pagã que tinha um sistema religioso muito elaborado. As ruínas do sítio arqueológico poderão proporcionar informações significativas. Uma vez que o cidade teve um fim repentino, destruída por vandalizações, seu povo evadiu-se deixando para trás os objetos que falam do cotidiano daquele tempo e lugar. A "Senhora das Leoas" não foi a única rainha de Canaan; outras evidência mostram que houve outras Leoas e os cientistas pretendem encontar os sinais destas notáveis mulheres que o mundo esqueceu.

FONTE: Was a 'mistress of the lionesses' a king in ancient Canaan?
IN Physorg Was a 'mistress of the lionesses' a king ─ publicado em 06/04/2009


sexta-feira, 3 de abril de 2009

Crime! Gente [?] Que Faz!



Tirem as crianças da frente da tela... Na Rússia, região de Irkutsk, a polícia concluiu a investigação de uma série de crimes brutais. Adolescentes, entre 14 e 15 anos, chefiados por um jovem de 22 anos, Konstantin Shumkov, formavam uma gangue autodenominada Blood Magic. Eles espancavam com barras de ferro, apredrejavam, torturavam, mutilavam e matavam suas vítimas, algumas queimadas vivas, escolhidas, principalmente, entre cidadãos sem-teto. Partes dos corpos eram guardados como troféus.

Todos os maníacos são filhos de famílias, de algum modo, desajustadas. Drogados [mas, drogados mesmo!],
alcoolizados, seu líder declarou à polícia que os crimes eram perpetrados por mera curiosidade [!] ─ "Era interessante para mim ver como um ser humano morre. Como isso acontece. Era algo apenas para mim, para o meu conhecimento". Entre janeiro e junho de 2008 cinco pessoas foram mortas com requintes de crueldade. Em maio daquele ano, um homem foi desmembrado. As partes do corpo foram espalhadas no terreno de uma escola; a cabeça foi espetada na grade da entrada.

Três vítimas da Blood Magic sobreviveram embora sequelados pelo resto da vida. Konstantin Shumkov cortou dois dedos de um desses sobreviventes e guardou-os como lembrança [...] De outra vítima arrancou um olho que preservou, cuidadosamente, em um vidro com álcool.

Os membros da gangue são, todos, completamente "sem noção" em estado gravíssimo: "Eu estava fazendo tudo o que eu queria fazer e não olhei para trás nem pensei em regras morais" ─ explica [?] Shumkov que, apesar de tudo e, paradoxalmente, tem consciência de que é um maníaco. Todos os dementes disseram que o objetivo das atrocidades era puro entretenimento [!]

Os psicólogos debruçados sobre essas complexas personalidades emitiram o parecer de que Shumkov tem predisposição para a crueldade e o sadismo. [Caracoles, isso é evidente!]. Estranhamente, porém, perguntado sobre o que queria ser "quando crescesse", Konstantin Shumkov disse almeja ser professor de escola elementar! [Tenha medo!]. Ele até botou o pé na carreira mas foi expulso do Irkutst Pedagogical Institute [Instituto Pedagógico de Irkutst]. Desde então, trabalha como DJ. Ele começou a praticar torturas com animais e depois... Bien, as autoridades russas garantem que esse vai passar a vida toda na prisão.

FILME RELACIONADO: Laranja Mecânica e como diria Caetano Veloso: "Alguma coisa está fora da ordem". Da caverna à metrópole, parece que uma parcela da espécie humana degenerou em algo de monstruoso que transcende a selvageria do mais agressivo dos predadores irracionais. Meditemos...

FONTE: Blood Magic gang members decapitated and eviscerated people for fun
In Pravda English ─ publicado em 03/04/2009

Arquivo do blog