segunda-feira, 5 de março de 2012

Maias - O Misterioso Facho de Luz da Pirâmide Mexicana



MÉXICO. A foto foi obtida em 2009, através de um iPhone, por um turista comum, Hector Siliezar (de Los Angeles, USA) - que visitava a antiga cidade maia de Chichen Itza. Ele estava acompanhado de sua mulher e filhos.

Mais exatamente, na ocasião ele fez três fotografias da pirâmide chamada de El Castillo (O Castelo ou - ainda - pirâmide de Kukulcán), monumento que servia como templo sagrado dedicado à divindade maia Kukulkán*. Uma tempestade anunciava-se naquele dia e Siliezar tentava capturar a imagem de um raio que eventualmente poderia ser flagrado sobre as ruínas.


Nada de extraordinário apareceu nas duas primeiras fotos mas, a terceira, mostrava um potente feixe de luz violeta que parece estar sendo emitido da pirâmide em direção ao céu.

No momento em que a foto foi feita, Siliezar nada viu de anormal no cenário. Somente quando foi impressa o estranho fenômeno revelou-se. Outros turistas e o guia observaram o resultado e todos afirmaram jamais terem observado nem fotografado ali nada semelhante. Ele optou por não divulgar nada até agora. Somente este ano (2012), resolveu partilhar a imagem com investigadores esotéricos.

A decisão foi motivada pelo noticiário freqüente sobre o "Fim do Mundo Maia", previsto para 21 de dezembro deste ano (2012), a data que marca o fim de um ciclo histórico no calendário maia.

Com a divulgação, a questão abriu-se à polêmica e virou tema de questionamentos e discussões em difrentes foruns. Muitos, obviamente, acreditam que o feixe de luz é um sinal de que o Fim de um Tempo está, realmente, aproximando-se. Outros, também - obviamente, atribuem o jato de luz na fotografia à um fenômeno ótico qualquer ou mesmo uma falha da câmera do iPhone.

Segundo a opinião do técnico pesquisador do Mars Space Flight Facility at Arizona State University (Centro de Vôo Espacial Marte da Universidade do Arizona - USA), Jonathon Hill, o raio de luz na foto do templo Maia é uma distorção de imagem produzida no momento por alguma particularidade da incidência da luz local - como a simultaneidade de um relâmpago, por exemplo. Ele trabalha justamente com imagens da superfície marciana obtidas por sondas e satélites. Disse, ainda, que uma prova desta explicação é o fato de apenas uma das fotografias ter apresentado o efeito.




* Kukulkán: é a versão maia do deus asteca Quetzalcóalt, a Serpente Emplumada. Kuku = divino e Kan = Serpente. Sua origem, porém, é mais antiga, pertencente á cultura Tolteca, esotericamente relacionada aos sobreviventes da submersão da Atlântida que teriam migrado para a América.

Com a passagem das Eras históricas esta divindade, herança compartilhada por mais de uma nação pré-colombiana, foi relacionada com diferentes elementos ou forças da Natureza. Paraos Astecas, era o Deus-Sol; nas regiões mais úmidas de floresta tropical, foi o Deus-Trovão, caso dos Maias que o consideravam, essencialmente, uma divindade celestial. Diz a tradição que foi um Mestre civilizador, proveniente do oeste, vindo do oceano Pacífico condizindo uma "nave".

LINK RELACIONADO: FIM DO MUNDO MAIA por L. Cabus em MorteSúbita.org

FONTES
WOLCHOVIR, Natalie. Mayan Light Beam Photo: Message from Gods, or iPhone Glitch?
IN Live Science, publicado em 27/02/2012
[http://www.livescience.com/18692-mayan-light-beam-photo.html]
Kukulcán. IN Wikipedia/português
[http://pt.wikipedia.org/wiki/Kukulc%C3%A1n], acessado em 05/03/2012.


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...